Do chamado ao campo: O que é essencial para o envio?

Atualizado: 13 de Set de 2018



Doxologia significa literalmente “palavra de glória”. É formada por dois termos gregos: "doxa", que significa "glória", e "logos", que significa "palavra". A doxologia é, portanto, uma fórmula de louvor e glorificação para honrar a Deus.

A Glória a Deus é o início e o fim de fazermos missões. Como afirma John Piper, nós simplesmente visamos trazer as nações para o calor da glória de Deus. O objetivo de missões é que os povos se alegrem na grandeza de Deus.


O Instituto Doxa é uma escola de formação missiológica. Nossa missão é formar obreiros apaixonados pela glória de Deus. Trata-se de uma formação ministerial, teórica, prática, bíblica e transcultural, sensível à voz do Espírito, bem como ao clamor do mundo atual, voltada especificamente para os povos não alcançados.


Temos uma grande preocupação com aquilo que os obreiros de campo devem saber antes de chegar aonde Deus os enviou como Seus embaixadores. Por esta razão é que nos dedicamos a instruí-los, treiná-los e prepará-los para essa maravilhosa e divina empreitada. Dentro desse processo de preparação para ir ao campo, uma etapa de crucial relevância é o treinamento do vocacionado. O nosso maior objetivo é dar um treinamento adequado, propiciando ao obreiro a possibilidade de executar seu trabalho com muito mais eficiência e eficácia.


Tudo pode até começar com o chamado aos povos, mas não termina nele. Muitas vezes o caminho é longo até que se dê a chegada ao seu destino. Entendemos que para isso acontecer o melhor caminho é a instrução. Desejamos proporcionar ao candidato um conhecimento daquilo que provavelmente encontrará na região onde for atuar, isso é de grande valor e imprescindível.


Nos dias atuais existe uma facilidade muito grande para que alguém chegue ao campo onde foi chamado. Entretanto, a permanência ainda se apresenta como um grande desafio para a maioria dos trabalhadores.


Deus pode usar alguém que possua pouco ou nenhum treinamento? Certamente que sim! Contudo, a ideia de ser um cooperador de Deus não significa ficar sentado, numa atitude passiva, e deixar que Deus faça todo o trabalho. Mesmo Filipe, que foi conduzido de maneira sobrenatural para ministrar ao eunuco etíope (Atos 8), era alguém com experiência prévia comprovada e tinha um ministério frutífero.


Todos os candidatos devem ter o mínimo de conhecimento necessário para estar preparado a ir onde o Espirito Santo o chamou. Não é sensato enviar ao campo qualquer candidato que não tenha o mínimo de informação sobre o povo a quem vai ministrar. É tão importante saber a cultura e a cosmovisão desse povo que a pessoa se propõe a ir quanto ter a convicção do seu chamado! Se não bastasse, temos ainda outros obstáculos, tais como: o temido idioma local, a comida entre outra coisa. Contudo, devemos sempre caminhar em direção a excelência de conhecer e nos preparar mais e mais, para juntos estarmos sempre prontos a novos desafios que o Reino de Deus pede.


Oberlam Lemes,

Diretor do Instituto Doxa.



Conheça o Instituto Doxa. Clique aqui.

Crossover Global - Base no Brasil

R. Francisco Caron, 630, Pilarzinho

Curitiba - PR; CEP 82120-200

Contato

+55 (41) 3029-4368